dez 08, 2017 / pentagono

Gestão de empresas familiares: como não errar a mão?

0

A gestão de empresas familiares nem sempre é fácil, especialmente quando o negócio começa a crescer e exige uma estratégia sustentável de escalabilidade.

A separação das relações pessoais com o campo profissional é um dos desafios. Afinal, estamos falando de um modelo de negócios gerido por pessoas com muita intimidade e traços de interpessoalidade muito particulares.

O que fazer então? Como melhorar quando o seu negócio envolve toda a família?

É essa a discussão que trazemos neste artigo. Você vai ver algumas dicas de especialistas em gestão de empresas familiares.

Acompanhe!

Pentágono Segurança - Empresas familiares

Desafios da gestão de empresas familiares

Para início de conversa, vamos elencar os maiores desafios da gestão de empresas familiares. Somente reconhecendo os problemas é que se pode partir para uma solução!

De acordo com Flavio Paim, consultor empresarial com vasta experiência em resolução de problemas relacionados a empresas criadas e mantidas por familiares, estes são os principais desafios:

  • Conflito de interesses;

  • Disputas de poder;

  • Divergências de opiniões na hora de tomar decisões;

  • Problemas de relacionamento com profissionais (da alta e da baixa hierarquia) que não fazem parte do círculo familiar;

  • Conflitos na hora de definir os rumos financeiros do negócio;

  • Dificuldades no plano sucessório;

  • Brigas entre herdeiros;

E tudo isso se soma aos tradicionais problemas que os negócios têm, desde a ampliação da concorrência até a criação de produtos e serviços, passando por rapidez na hora de se adaptar ao um mercado cada vez mais dinâmico, etc.

O que fazer para resolver os desafios da gestão de empresas familiares

Para Vitor Abreu, analista empresarial do Sebrae Pernambuco, algumas atitudes estratégicas podem ser tomadas por empresários que administram negócios em família.

Assim como Flavio Paim, o especialista publicou em artigo uma lista de conselhos que podem ser colocados em prática:

  • Separe o pessoal do profissional: saiba separar as relações, tendo em mente que o negócio está totalmente alheio ao que acontece na família;

  • Não dispense o planejamento: quanto mais profissional for o plano de negócio, mais distantes ficarão os conflitos da família; isso requer, muitas vezes, o auxílio de consultorias externas, que podem trazer métodos e práticas inovadoras para a administração;

  • Monte uma equipe altamente competente: já que a gestão está em família, é importante não errar na hora de recrutar e selecionar colaboradores. Uma equipe forte, sendo guiada com uma liderança comprometida com o sucesso, é fundamental também em empresas familiares;

  • Evite envolver os colaboradores nos conflitos da família: as pessoas que trabalham na empresa não precisam saber dos problemas íntimos da família, quanto mais alheias elas estiverem, mais vão respeitar a direção do negócio;

  • Pense na sucessão e discuta com os membros da família: as pessoas que vão herdar o negócio devem ser preparada desde cedo para isso. Não é um assunto que deva ser deixado para última hora, sob o risco de aumentarem os conflitos;

Um grande exemplo de empresa familiar de muito sucesso no Brasil é o Magazine Luiza, hoje uma das maiores redes varejistas do país. Em uma palestra, Luiza Trajano afirmou que sua família sempre esteve consciente de que o negócio precisava ser gerido de forma muito estratégica. Para ela, a família deve ouvir os conselhos externos e separar muito bem o que é negócio e o que é relação familiar.

E você, o que tem feito para que a gestão de seu negócio familiar seja bem-sucedida? Deixe seu comentário!

Postado em: gestão
Comentários
Sem Comentários
Ainda não há comentários.