jan 19, 2018 / Pentagono Segurança

Pequenas empresas também devem prestar atenção na segurança: entenda o porque

0

Com os atuais desafios de insegurança, crise econômica, entre outros, é preciso pensar e discutir a segurança para pequenas empresas. Especialmente quando pensamos que o mercado brasileiro é formado mais de 90% por pequenos empreendimentos.

Contudo, vemos que a discussão em torno disso ainda é muito incipiente.

Neste artigo, resolvemos trazer essa reflexão. O que você vai ver, a seguir, é uma provocação acerca da segurança para pequenas empresas.

Acompanhe!

Segurança em pequenas empresas

Os desafios da segurança para pequenas empresas

Da segurança patrimonial, aquela que se encarrega de assegurar que o patrimônio do negócio não será roubado ou danificado, até a segurança da informação, são muitos os desafios que os pequenos negócios experimentam.

Se pensarmos que é preciso investir para manter os recursos (físicos e virtuais) das empresas em total segurança, o primeiro grande desafio é econômico. Há ainda muitos pequenos empreendedores que pensam que seus negócios vão continuar inseguros por falta de dinheiro.

Por outro lado, as estatísticas dizem que o Brasil é um dos campeões em fraudes cibernéticas nas pequenas empresas. O pouco conhecimento dos mecanismos tecnológicos, sobretudo os digitais, talvez explique este problema.

A boa notícia é que há um despertar dos empresários emergentes sobre este assunto. Estamos assistindo uma revolução, ainda que silenciosa, neste campo. E isso é bom!

Como melhorar a segurança para pequenas empresas

Agora vamos a uma série de dicas que podem elevar a segurança para pequenas empresas, seja falando em aspectos patrimoniais físicos ou virtuais:

1. Coloque a segurança como um valor na cultura do negócio

Não importa o orçamento disponível, a cultura empresarial deve ver a segurança como um valor máximo.

E isso começa nas lideranças e deve contagiar a todos os colaboradores. São eles que estão operando o dia a dia do negócio e eles precisam entender que é preciso manter os recursos sempre seguros.

Também é importante fazer a equipe perceber que ter o negócio em segurança também é bom para todos. As pessoas são o maior ativo de uma empresa, logo, elas devem se sentir sempre seguras.

2. Crie normas de segurança e as acompanhe de perto

Outro ponto importante é criar uma política de segurança, com definição de controles de acesso as áreas da empresa, desde a portaria até o cofre.

Com normas bem definidas, todos os envolvidos passam a cuidar do patrimônio e assim a segurança é incorporada de maneira mais fácil e fluida.

3. Contrate bons serviços de segurança patrimonial

Terceirizar alguns aspectos da segurança empresarial também é uma boa saída. Ao contratar um serviço de vigilância, por exemplo, é possível demonstrar ao mercado que este é um valor para o negócio, além de ter custos menores do que fazer por conta própria.

Hoje existem muitas empresas especializadas em fornecer recursos e serviços de segurança para pequenos empreendimentos. Com uma boa pesquisa é possível encontrar parceiros nesta área.

4. Veja a segurança como um investimento, nunca como gasto

Por fim, é preciso que a segurança para pequenas empresas seja vista como investimento. Para isso, é necessária uma mudança de visão.

A ênfase na prevenção de problemas e na diminuição de riscos faz com que a segurança deixe de ser um custo e se torne um investimento. Afinal, as pessoas querem comprar de empresas 100% seguras, os colaboradores produzem mais quando se sentem seguros, e assim por diante.

Você é proprietário de um pequeno negócio? O que achou das nossas dicas de segurança para pequenas empresas? Deixe seu comentário!

Postado em: segurança
Comentários
Sem Comentários
Ainda não há comentários.